quinta-feira, 19 de janeiro de 2012


Glosando na estrada

domingo, 15 de janeiro de 2012

Dia 06 passado, a caminho de Tuparetama para participarmos da 12ª edição do Balaio Cultural, o poeta tabirense Eniel Alves apresentou este mote e eu fiz estes versos:



Quando o vaqueiro mudou-se
Para a casa do Senhor,
A hora do sol se por
Ficou feia, acinzentou-se.
O nó da corda afrouxou-se,
Ficou manso o marroeiro
E o cachorro companheiro
Junto da cova morreu
E o cavalo entristeceu
Com saudade do vaqueiro.

O rei da dor no seu trono
Não respeita bicho bruto,
Faz cavalo vestir luto
Com saudade do seu dono.
Vaqueiro, pobre colono,
Não deixa nada ao herdeiro,
Que seu cavalo primeiro
Lhe serviu, mas não foi seu
E o cavalo entristeceu
Com saudade do vaqueiro.

Imagem: http://cartuntivismo.blogspot.com/2010/08/carrocas.html

sábado, 14 de janeiro de 2012


Moendo a cana e o verso

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

     Dia desses o amigo Batatinha convidou para inaugurarmos um tradicional engenho de madeira construído no Sítio Curral Velho ds Pedros, aqui em Afogados da Ingazeira. Como a idéia e o convite eram irrecusáveis, mesmo numa quarta-feira pela manhã, lá fomos eu, o poeta Diomedes Mariano, o blogueiro Mário Martins e o comerciante Geraldo Umbelino. 
     Acontece que o engenho não estava pronto ainda e seu César Azevedo, proprietário construtor do bendito, fez de tudo para tomarmos um copo de garapa. Na falta de burros mais burros, eu e Diomedes giramos a almanjarra, enquanto seu César, Batatinha e Geraldo passavam a cana na moenda e aparavam a garapa embaixo. Mário foi escalado pra rir da gente e bater as fotos.
      Por lá, na ida e na vinda, saíram outros versos, mas deixo esse aí:


Seu César teve a idéia

De fazer a grande obra

E agora cana não sobra

Nem vai lhe faltar platéia.

A abelha faz a colméia,

Tirando da natureza.

E seu César, com destreza,

Também tira da natura

Pra ver cana e rapadura

Adoçando a nossa mesa.

Seu César e sua obra

Diomedes Mariano girando e fazendo verso

E eu fazendo o inverso


A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012


Quando se vê, já são seis horas!
Quando se vê, já é sexta-feira...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê, perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê, já se passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado.
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando, pelo caminho, a casca dourada e inútil das horas.


Desta forma, eu digo:
Não deixe de fazer algo que gosta, devido à falta de tempo,
pois a única falta que terá será desse tempo que infelizmente não voltará mais.

Mário Quintana

Colaboração: Aristeu Bezerra

Afogados recebe Oficina de Capacitação para o Funcultura



Técnicos da Fundarpe estarão em Afogados da Ingazeira na próxima segunda-feira, dia 16, para apontar caminhos para captação de recursos para promoção e fomento de nossa cultura. Uma oficina de capacitação acontece a partir das 14 horas, no auditório do Centro Tecnológico. As  nscrições são livres, gratuitas e podem ser feitas na abertura do evento.

O Funcultura é a maior fonte de finaciamento para eventos e produtos culturais no Estado. O programa é amplo: literatura, música, dança, teatro..., mas para concorrer é preciso estar atento aos editais e elaborar bons projetos. Eis uma boa oportunidade para os agentes culturais da região.

Serviço:
O que: Oficina de Capacitação para o Funcultura
Quando: Segunda-feira, 16/01/12
Onde: Auditório do Centro Tecnológico de Afogados da Ingazeira
Acesso: livre e gratuito


Foto: http://www.ufrpe.br/aci/pagina.php?idConteudo=15

Viva a sociedade alternativa

Abri meu recital, ontem, no I Voluntariado Jovem de Afogados da Ingazeira, com esta décima:

O tempo, que é arbitrário,
Me carrega a juventude,
Mas mantem minha atitude
E meu sonho igualitário.
Um programa voluntário
Faz parte da minha festa;
Porque a vida só presta
Para quem a todo custo
Faz o mundo ser mais justo
Co' atitudes como esta.

Parabéns para a turma aí de cima. É a prática daquele lema que eu gosto: Fazer é a melhor maneira de dizer.

Foto: Cláudio Gomes

A Inconveniência de Ter Coragem

De hoje (11) até o dia 29 será realizado o Janeiro de Grandes Espetáculos (JGE). Em sua 18ª edição o festival está agendado para acontecer nos palcos do Recife, Olinda, Caruaru.

Dentre os selecionados se apresenta no próximo sábado (14), às 16h, na Praça do Carmo (Olinda) o espetáculo A Inconveniência de Ter Coragem, de Ariano Suassuna, pelo Centro de Criação Galpão das Artes / Pontinho de Cultura (Limoeiro/PE),  filiado à Artepe.

Como numa opereta de rua ao som de cocos e emboladas, na qual os atores, além de investirem na estética mamulengueira, tocam instrumentos musicais, a cena apresenta as presepadas do malando Benedito, negro esperto que, tentando conquistar sua amada Marieta, é capaz até de desmoralizar dois valentões da pequena cidade de Taperoá.

É conferir tudo isso e um pouco mais ao lado de Mano de Baé e o seu pandeiro que vem lá de Tracunhaém.

SERVIÇO
Espetáculo:  A INCONVENIÊNCIA DE TER CORAGEM
Texto: Ariano Suassuna
Dia: 14 de janeiro de 2012 (sábado), às 16 horas.
Local: Praça do Carmo (Olinda)
Acesso gratuito. Classificação livre.
Comédia em 40 minutos

Encenação e Produção executiva:
Fábio André
Fone: (81) 9739-6207
E-mail:  fabioandre.limoeiro@hotmail.com 
Blog:  http://centrodecriacaogalpaodasartes.blogspot.com

terça-feira, 3 de janeiro de 2012



Coisas fora de moda...

Colaboração: Deodoro Carvalho


     Se não estivesse tão fora de moda, eu iria falar de "Amor”. Daquele amor sincero, olhos nos olhos, frio no coração, aquela dorzinha gostosa de ter muito medo de perder tudo... Daqueles momentos que só quem já amou um dia conhece bem... Daquela vontade de repartir, de conquistar todas as coisas, mas não para retê-las no egoísmo material da posse, mas para doá-las, no sentimento nobre de amar...
     Se não estivesse tão fora de moda, eu iria falar em "Sinceridade"... Sabe aquele negócio antigo de fidelidade, respeito mútuo e aquelas outras coisas que deixaram de ter valor… Aquela sensação que embriaga mais que a bebida, que é ter numa só pessoa, a soma de tudo que, às vezes, procuramos em muitas...
     A admiração pelas virtudes e a aceitação dos defeitos, mas, sobretudo, o respeito pela individualidade, que até julgamos nos pertencer, mas que cada um tem o direito de possuir... Se não estivesse tão fora de moda, eu iria falar em "Amizade”. Na amizade sincera que deve existir entre duas pessoas que se querem bem...
     O apoio, o interesse, a solidariedade de um pelas coisas do outro, e vice-versa. A união além dos sentimentos, a dedicação de compreender, para depois gostar... Se não estivesse tão fora de moda, eu iria falar em "Família”. Sim... “Família”... Essa instituição que, ultimamente, vive à beira da falência, sofrendo contínuas e violentas agressões: pai, mãe, irmãos, filhos, casamento, lar...
     Família…, aquele bem maior de ter uma comunidade unida pelos laços sanguíneos e protegidas pelas bênçãos divinas… Um canto de paz no mundo, o aconchego da morada, a fonte de descanso e a renovação das energias, realização da mais sublime missão humana de sequenciar a obra do Criador... E depois eu iria, até quem sabe, falar sobre algo como... a "Felicidade"…
     Mas é uma pena que a felicidade, como tudo mais, há muito tempo, já esteja tão fora de moda e tenha dado seu lugar aos modismos da civilização…
     Ainda assim, desejo que sua vida seja repleta dessas questões tão fora de moda e que, sem dúvida, fazem a diferença!!!

Serra Talhada sediará o 3º Congresso de Teatro da Artepe


 
Ao completar nove anos de intensas atividades nas artes cênicas, a Associação de Realizadores de Teatro de Pernambuco (Artepe) realizará o seu terceiro congresso, no período de 6 a 8 de janeiro de 2012, no Museu do Cangaço, localizado em Serra Talhada, conhecida como a "Capital do Xaxado", encravada no sertão pernambucano do Pajeú.

O evento enfocará, prioritariamente, a elaboração do Plano Trianual de Trabalho - PTT e a eleição da Diretoria Executiva e Conselho Fiscal para o triênio 2012/2014, de acordo com o Estatuto (Art. 18 e 19) e o Regimento Interno (Art. 6º e 7º) da Artepe.

O 3º Congresso de Teatro da Artepe versará sobre Cultura e Economia Criativa - Caminhos para Sustentabilidade, cuja palestra será proferida pela Profª Cláudia Leitão, titular da Secretaria da Economia Criativa, do Ministério da Cultura, na abertura solene (6), às 20 horas.

 
"Artepe, seguir em frente na construção de boas relações"

Diretoria Executiva
Gestão 2009/2011

 
 
 
 
Template modificado por WMF-Mídia Design | (87) 9918-2640 / 9620-2552