O cachorro e os ovos

terça-feira, 29 de outubro de 2013

     Aí lá vem Bastim com as conversas dele! Disse que todo dia quando a cumade ia pegar os ovos no ninho das galinhas, tavam os ovos quebrados. Botou o marido pra descobrir o que tava acontecendo e eis que o dito chega espantado:
      - Muié, tu num acredita! Muié, eu num te conto! Muié, eu tô besta!
      - Home, conta logo, que besta tu já era!
      - Muié, é o cachorro que tá bebendo os ovo!
      - Apois resova! Dê logo fim a esse infeliz.
      Aí o marido aperreou-se. Gostava demais do cachorro e dá fim, num dava não.
      Resolveu dá um ensinamento no puguento: botou um ovo pra cozinhar e quando o bicho tava quente que só ovo quente, botou na boca de Jupi (era o nome do cachorro) e segurou com as duas mãos. O bicho correu água dos ói e saiu granindo, correndo sem destino até se perder no mato. 
      Passou uma semana sem pisar no terreiro.
      O marido aperreou-se mais ainda:
      - Perdi meu cachorro de todo jeito. Ôh peste!
     E num é que os ovos continuaram sendo quebrado! 
  Repetiu-se a história, a cumade botou o marido pra descobrir o que tava acontecendo.
      Pois acredite, era Jupi, sim senhor.
      Só que agora antes de quebrar, o canino passava uns dez minutos assoprando os ovos.

O Museu do Cangaço tá com tudo neste mês de novembro

https://mail-attachment.googleusercontent.com/attachment/?ui=2&ik=dd04df0b45&view=att&th=14206d0ce633ebeb&attid=0.2&disp=inline&realattid=f_hndtxc061&safe=1&zw&saduie=AG9B_P9zh4o45mnhNVvDPVTAoQrS&sadet=1383094442502&sads=_dsUqikW7ovas8wYwH8wuikkGlI
      O MUSEU DO CANGAÇO, em Serra Talhada-PE, recebe neste mês de novembro, em parceria com o SESC/Triunfo três espetáculos, sendo um infantil, um adulto e uma Contação de História, oportunizando ao público assistir espetáculos em formatos diferentes. A programação começa logo no dia 1º com Seção Cineclubista, e seguirá até o final da quinzena, conforme abaixo.
https://mail-attachment.googleusercontent.com/attachment/?ui=2&ik=dd04df0b45&view=att&th=14206d0ce633ebeb&attid=0.1&disp=inline&realattid=f_hndtwz4i0&safe=1&zw&saduie=AG9B_P9zh4o45mnhNVvDPVTAoQrS&sadet=1383094410246&sads=p5KcHWEaIWn7-LtmpbK5TN3PX9s&sadssc=1         O espetáculo Faustino, um Fausto Nordestino é uma divertida comédia, escrita em cordel, com conteúdo questionador e criativo, que ressalta o jeitinho brasileiro de solucionar problemas e a maneira muito própria do nosso povo em recriar as situações para poder lidar com elas sem muito esforço. De autoria de Eliane Ganem, escritora e dramaturga muito premiada, já O Circo de Lampezão e Maria Botina traz os palhaços Cavaco e Nina que contam a história de um casal anônimo que viveu no sertão: Maria Botina, que sonha em ser levada por um cangaceiro; e Lampezão, que finge ser valente para impressioná-la. Em meio a muitas trapalhadas nessa conquista, os dois tocam música ao vivo, fazem malabarismos com baldes, mágicas, número de chicotes, entre outras habilidades circenses.

https://mail-attachment.googleusercontent.com/attachment/?ui=2&ik=dd04df0b45&view=att&th=14206d0ce633ebeb&attid=0.3&disp=inline&realattid=f_hndtxphy2&safe=1&zw&saduie=AG9B_P9zh4o45mnhNVvDPVTAoQrS&sadet=1383094473457&sads=xDEJ6CwLhAddu7n6NJ2IJIybuAI    “Nosso intuito é a formação de plateia e claro desenvolver o potencial artístico do município, além de oportunizar as pessoas a verem espetáculos de qualidade, tanto nossos, quanto de outras localidades”. Diz Cleonice Maria, Presidente da FCCL.



Serviço: Palco Externo do MUSEU DO CANGAÇO, na Estação do Forró.
Dia 01 - 19h | Seção Cineclubista : O TIRO NO PÉ.
Dia 09 - 20h | FAUSTINO - UM FAUSTO NORDESTINO
Dia 11 - 15h | A MENINA QUE FALAVA COM AS COISAS - Contação de História
Dia 14 - 15h | O CIRCO DE LAMPEZÃO E MARIA BOTINA
Acesso Gratuito

Eu e Maciel

segunda-feira, 28 de outubro de 2013







              Tava eu lá no aniversário do Blog do Finfa. Recitei uns versos junto a Diomedes Mariano, como eu já disse a vocês. Só que depois, quando já me sentia descompromissado, Maciel Melo me chama pra recitar no meio da apresentação dele. Pia que beleza. Eu fui, né. 
                  Obrigado, Caboclo Sonhador!
 

 

 

< Fotos: Claudio Gomes  >

Geraldo Azevedo - Dona Da Minha Cabeça

domingo, 27 de outubro de 2013

Ninho de Cancão

Cancão, o pássaro


          Em uma Mesa de Glosas, em Nazaré da Mata - PE, saiu este mote: Na terra é difícil um ninho / Mas no céu tem de Cancão. Cria de Ésio Rafael que conhece as coisas do sertão e sabe que não é nada fácil encontrar um ninho do pássaro Cancão. O evento homenageava o falecido poeta Cancão e aí a peça ficou perfeita, num foi não?
            Eu me sai com essa:

É lindo ver a burguesa
Atuando de maestra
Regendo a feliz orquestra
Do palco da natureza
Cancão viu essa beleza
Tá no céu, mas cá no chão
Fez fama na profissão
Com nome de passarinho
Na terra é difícil um ninho
Mas no céu tem de Cancão

Cancão, o poeta

01 ano do Blog do Finfa

sábado, 26 de outubro de 2013


    Júnior Finfa é um caba desses bons. Amigo, sempre apresenta um sorrisão. Decidiu ser blogueiro e decidiu fazer uma festa para marcar um ano do Blog do Finfa. Foi a festa. Muito boa.
    Fiz uns pra marcar a data e Diomedes Mariano fez outros. Os meus foram estes aí:

Júnior Finfa de tantas qualidades
Serve a tudo e a todos e não para
Se dispor do seu tanto é coisa rara
Qual Bombril tem as mil utilidades
Desde jovem mostrou capacidades
Pra servir, divertir e agradar
E por isso até mesmo ao trabalhar
Sempre traz um sorriso em sua frente
Júnior Finfa no blog abraça a gente
E hoje a gente é quem vem lhe abraçar

Quem não lembra de Júnior num volante
Pernambuco cruzando ponta a ponta
Sem ligar para hora e sem dar conta
Se era perto o destino ou se distante
Como um carro, correu, foi adiante
Até ver uma nova luz brilhar
Começou umas fotos registrar
Pra de Magno virar correspondente
Júnior Finfa no blog abraça a gente
E hoje a gente é quem vem lhe abraçar

Se desfez da Belina lotação
Com as aulas que Magno lhe ofertou
O Recife esqueceu e apostou
Junto a Igor no Blog do Sertão
Mas o tempo lhe disse: “Gavião
É sozinho que voa e vai caçar”
Foi assim que gerou e ver chegar
Seu projeto a um ano de batente
Júnior Finfa no blog abraça a gente
E hoje a gente é quem vem lhe abraçar

Segue à risca este blog o seu lema:
“A verdade em forma de notícia”
Traz as novas e boas da polícia
Futebol, sociais ou qualquer tema
Pra político por vezes dá problema
Mas divulga o que vale divulgar
Lado A, lado B tem seu lugar
E até a cultura está presente
Júnior Finfa no blog abraça a gente
E hoje a gente é quem vem lhe abraçar
 

 
Parabéns, amigo.
Alexandre Morais, 25/10/13

Cine Chinelo

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

 Imagem inline 1
 Gostaría de convidá-los a enviarem seus vídeos ao XIV Cine Chinelo NoPE, festival de vídeos independentes, ao ar livre e sem curadoria, que acontece no Recife, de 28 a 30 de novembro. A novidade deste ano será a Sessão Caldo de Cana Nacional, no primeiro dia do evento, a quinta-feira. Serão exibidos apenas os vídeos enviados por correspondência, uma oportunidade para realizadores que não estão em Pernambuco nos dias do evento e não poderão realizar a inscrição presencialmente. A ação visa estimular a democratização e o acesso a conteúdos audiovisuais independentes. Profissionais e amadores já passaram pelas telas do Cine Chinelo.

A postagem para os vídeos da Sessão Caldo de Cana Nacional acontece já na próxima semana, dias 28, 29 e 30 de outubro. O material recebido só será aberto no dia 28 de novembro, como garantia da não curadoria. O evento contará com transmissão ao vivo pela internet. Conheçam o regulamento no site e enviem seus filmes que a gente exibe, vale tudo, com até 20 minutos de duração. E não esquece de avisar aos amigos! 


Cine Chinelo NoPE desglamourizando o cinema há 9 anos.


Informações:

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Medalhas merecidas

terça-feira, 22 de outubro de 2013


Oswaldo Montenegro e o jornalista Chico Pinheiro: acabaram de receber, da Ordem dos Jornalistas do Brasil, a medalha "Hipólito da Costa". Oswaldo na categoria "Música".




Nas entranhas da alma de quem sonha
Mora, rude, o fantasma da esperança,
Redizendo que quem espera alcança
Mesmo sendo a espera tão medonha.
Ouço, assim, do meu íntimo cansado
De esperar um futuro anunciado,
Que a esperança já tomba, quase morta...
Morra não, companheira, morra não!
Que o Brasil inda é um coração
E a esperança inda é a sua aorta.

< Alexandre Morais >


Lampião, o mais biografado do cordel, ganha nova edição

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

 
         O poeta potiguar Antônio Américo de Medeiros escreve em versos da Literatura de Cordel a vida de Lampião, o Rei do Cangaço.


“Pesquisei todos os livros
Da vida de Lampião
Juntei o que achei certo
Para versar com noção
A vida do cangaceiro
Que foi terror do Sertão”

      No livro “Lampião e sua história contada em cordel”, 52 páginas, você vai encontrar fotos do arquivo do cangaço e 45 xilogravuras de Dila.


R$ 6,00 (com frete incluso)
- Preço promocional apenas para os curtidores do www.facebook.com/onordeste.portal
- Aproveite e solicite o seu livro no contato@onordeste.com

Não deixe de acompanhar o melhor conteúdo sobre a região no www.onordeste.com

www.onordeste.com contato@onordeste.com facebook.com/onordeste.portal twitter.com/onordeste

Fonte: O Nordeste

Serra Talhada realiza cadastro cultural

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

    Com o objetivo de formar um banco de dados com as principais produções culturais presentes na cidade de Serra Talhada, a Prefeitura Municipal, por intermédio da Secretaria de Cultura e Turismo, inicia o cadastramento cultural do município, dando início ao cumprimento das metas estabelecidas pelo Ministério da Cultura quanto à integração ao Sistema Nacional de Cultura, visando a implantação do Plano Municipal de Cultura, com sua estrutura de diretrizes e metas para a cultura no município para um novo modelo de gestão. De acordo com a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, todos os produtores culturais e artistas em todas as linguagens – músicos, poetas, dançarinos, artistas cênicos, artesãos, áudio visual, fotografias, grupos folclóricos, conjuntos musicais, centros de matrizes africanas, modas - estão sendo convocados para realizarem o cadastro, que será realizado de segunda à sexta-feira, das 08h às 12h e das 14h às 17h NA SECRETARIA DE CULTURA E TURISMO no MUSEU DO CANGAÇO/FUNDAÇÃOCULTURAL CABRAS DE LAMPIÃO (Ponto de Cultura), na Sede da ACADEMIA SERRA-TALHADENSE DE LETRAS, no CENTRO DRAMÁTICO PAJEÚ (Ponto de Cultura / CDP/AVANJU), CASA DA CULTURA, CASA DO ARTESÃO E SEBRAE, ou pelo site:www.serratalhada.pe.gov.br, do dia 16 de Setembro até o dia 20 de Dezembro de 2013.


    O cadastro além de ser um instrumento Indicador das atividades culturais, a partir da lei municipal que instituirá o Sistema Municipal de Cultura, é pré-requisito para que se possam inscrever projetos a fim de acessar verbas do Fundo Municipal de Cultura.
 
    Por meio desse cadastro, poderão ser realizados projetos que atendam os mais diversos segmentos artísticos, como também esses artistas serão convocados pela própria Secretaria para atuarem em eventos.

domingo, 13 de outubro de 2013

Imagem inline 1

Bienal do Livro de Pernambuco

terça-feira, 1 de outubro de 2013

O que vai rolar na IX Bienal de PE...


PROGRAMAÇÃO POÉTICO-MUSICAL DA IX BIENAL DO LIVRO DE PERNAMBUCO, 04 A 13 DE OUTUBRO DE 2013.

Stand Edições Araripe - 311, Av. F com Praça de Alimentação, Centro de Convenções de Pernambuco, de 10h as 22h. 

Organização: Zelito Nunes e José Mauro de Alencar 

04 sexta-feira

14h: Zelito Nunes – DVD Chico de Dedês, um matuto além da conta 
15h: Ronaldo Aboiador – CD: Sala de Reboco ao vivo
16h: Sidney Nicéas
17h: Felisardo Moura -- Sertão de Verso
18h: Naná Vasconcelos
19h: Maciel Melo – Livro e DVD / A poeira e a estrada
20h: Maurício Cavalcanti: CD – Simples e composto
21h: Poeta Zé Preá e Marron Brasileira

05 sábado

14h: José Mauro de Alencar: Livro – O canto do Patativa
15h: Jorge Filó: - Livro – Os de cá, com os de lá, ou um encontro inusitado. 
16h: Vinícius Gregório – Recital poético Minha droga é a poesia, lançamento CD
17h: Marcos Passos – livro: Obra poética de João Batista de Siqueira
18h: Marcone Melo
19h: Pedro Américo
20h: Zelito Nunes: Livro – Sertão de Beiradeiro
21h: Cesar Amaral

06 domingo

14h: Kelly Rosa – Livro Coração Saudosiano
15h: Expresso Pau de Arara
16h: Renato Phaelante – Livro: Compositores Pernambucanos
17h: Irah Caldeira
18h: Flavio Souza
19h: Getúlio Cavalcante – Disco – 50 anos de lirismo
20h: Ed Carlos
21h: Cristina Amaral

07 segunda-feira

14h: UNICORDEL
15h: UNICORDEL
16h: UNICORDEL
17h: Aderaldo Luciano
18h: Sebastião Eugênio
19h: UNICORDEL
20h: Chico Pedrosa
21h: Roberto Cruz e Andrezza Formiga

08 terça-feira

14h: UNICORDEL
15h: UNICORDEL
16h: Susana Moraes
17h: José Mauro de Alencar: Livro – Mitos e lendas folclóricos
18h: Kelly Rosa
19h: Aderaldo Luciano
20h: Galego do Pajeú
21h: André Macambira

09 quarta-feira

14h: UNICORDEL
15h: UNICORDEL
16h: Marcos Passos
17h: Dudu do Acordeon
18h: Tereza do Acordeon – CDs: Vai Baião
19h: Zé Baracho
20h: Ébano Nunes
21h: Santanna - O Cantador

10 quinta-feira

14h: UNICORDEL
15h: UNICORDEL
16h: Zé Maria Marquês
17h: Ronaldo Aboiador – CD: Aboiando
18h: Chico Pedrosa
19h: Flavio Souza
20h: Mardônio

11 sexta-feira

14h: UNICORDEL
15h: Felipe Junior
16h: UNICORDEL
17h: Getulio Cavalcante – CD: 50 anos de carreira
18h: Chico Pedrosa
19h: Rogério Rangel
20h: Fim de Feira
21h: Josildo Sá: CD BOX Josildo Sá cantando para o mundo.

12 sábado

14h: Kerlle Magalães – Lançamento do livro Panorama da Parte
15h: Xico Bizerra – CD: Luar Agreste no Céu do Cariri, Dominguinhos e Xico Bizerra
16h: Chorinho: Jayminho, Tonona, Bertã, Tonzinho, Edierck e Érik.
18h: Eduardo Abrantes
19h: Quinteto Violado – CD: Quinteto Canta Gonzagão
20h: Pedro Américo
21h: Clécio Rimas: EP amplificando a frequência, eu modifico a matéria

13 domingo

14h: UNICORDEL
15h: Susana Moraes
16h: Caio Menezes
17h: Recital: Memorial do poeta Menoel Filó
18h: Flavio Souza
19h: Nádia Maia
20h: Encerramento

Boa reflexão

Colaboração: José Amintas Figueiredo Nunes


TEORIA DAS JANELAS PARTIDAS
Publicado em 25/08/2013 por Clínica Alamedas
 
Imagem

     Há alguns anos, a Universidade de Stanford (EUA), realizou uma experiência de psicologia social. Deixou duas viaturas idênticas, da mesma marca, modelo e até cor, abandonadas na via pública. Uma no Bronx, zona pobre e conflituosa de Nova York e a outra em Palo Alto, uma zona rica e tranquila da Califórnia. Duas viaturas idênticas abandonadas, dois bairros com populações muito diferentes e uma equipe de especialistas em psicologia social estudando as condutas das pessoas em cada local.
     Resultou que a viatura abandonada em Bronx começou a ser vandalizada em poucas horas. Perdeu as rodas, o motor, os espelhos, o rádio, etc. Levaram tudo o que fosse aproveitável e aquilo que não puderam levar, destruíram.Contrariamente, a viatura abandonada em Palo Alto manteve-se intacta.
     Mas a experiência em questão não terminou aí. Quando a viatura abandonada em Bronx já estava desfeita e a de Palo Alto estava há uma semana impecável, os pesquisadores partiram um vidro do automóvel de Palo Alto. O resultado foi que se desencadeou o mesmo processo que o de Bronx, e o roubo, a violência e o vandalismo reduziram o veículo ao mesmo estado que o do bairro pobre. Por quê que o vidro partido na viatura abandonada num bairro supostamente seguro, é capaz de disparar todo um processo delituoso? Evidentemente, não é devido à pobreza, é algo que tem que ver com a psicologia humana e com as relações sociais.
     Um vidro partido numa viatura abandonada transmite uma idéia de deterioração, de desinteresse, de despreocupação. Faz quebrar os códigos de convivência, como de ausência de lei, de normas, de regras. Induz ao “vale-tudo”. Cada novo ataque que a viatura so fre reafirma e multiplica essa idéia, até que a escalada de atos cada vez piores, se torna incontrolável, desembocando numa violência irracional.
     Baseados nessa experiência, foi desenvolvida a ‘Teoria das Janelas Partidas’, que conclui que o delito é maior nas zonas onde o descuido, a sujeira, a desordem e o maltrato são maiores. Se se parte um vidro de uma janela de um edifício e ninguém o repara, muito rapidamente estarão partidos todos os demais. Se uma comunidade exibe sinais de deterioração e isto parece não importar a ninguém, então ali se gerará o delito.
     Se se cometem ‘pequenas faltas’ (estacionar em lugar proibido, exceder o limite de velocidade ou passar com o sinal vermelho) e as mesmas não são sancionadas, então começam as faltas maiores e delitos cada vez mais graves.Se se permitem atitudes violentas como algo normal no desenvolvimento das crianças, o padrão de desenvolvimento será de maior violência quando estas pesso as forem adultas.
     Se os parques e outros espaços públicos deteriorados são progressivamente abandonados pela maioria das pessoas, estes mesmos espaços são progressivamente ocupados pelos delinquentes.
A Teoria das Janelas Partidas foi aplicada pela primeira vez em meados da década de 80 no metrô de Nova York, o qual se havia convertido no ponto mais perigoso da cidade. Começou-se por combater as pequenas transgressões: lixo jogado no chão das estações, alcoolismo entre o público, evasões ao pagamento de passagem, pequenos roubos e desordens. Os resultados foram evidentes. Começando pelo pequeno conseguiu-se fazer do metrô um lugar seguro.
     Posteriormente, em 1994, Rudolph Giuliani, prefeito de Nova York, baseado na Teoria das Janelas Partidas e na experiência do metrô, impulsionou uma política de ‘Tolerância Zero’. A estratégia consistia em criar comunidades limpas e ordenadas, não permitindo transgressões à Lei e às norm as de convivência urbana. O resultado prático foi uma enorme redução de todos os índices criminais da cidade de Nova York.
     A expressão ‘Tolerância Zero’ soa a uma espécie de solução autoritária e repressiva, mas o seu conceito principal é muito mais a prevenção e promoção de condições sociais de segurança. Não se trata de linchar o delinqüente, pois aos dos abusos de autoridade da polícia deve-se também aplicar-se a tolerância zero.
      Não é tolerância zero em relação à pessoa que comete o delito, mas tolerância zero em relação ao próprio delito.Trata-se de criar comunidades limpas, ordenadas, respeitosas da lei e dos códigos básicos da convivência social humana.
      Essa é uma teoria interessante e pode ser comprovada em nossa vida diária, seja em nosso bairro, na rua onde vivemos.
     A tolerância zero colocou Nova York na lista das cidades seguras.
     Esta teoria pode também explicar o que acontece aqui no Brasil com corrupção, impunidade, amoralidade, criminalidade, vandalismo, etc.
     Reflita sobre isso!

Retrato 3 por 3 no Projeto Quinta Cultural

 
       A Secretaria Municipal de Esportes e Cultura de Afogados da Ingazeira promove na próxima quinta (03), no bairro do São Francisco, a 43ª edição da QUINTA CULTURAL. O tradicional evento do calendário cultural de Afogados ocorreria na última quinta mas foi cancelado em respeito ao luto de familiares, amigos e admiradores da ex-prefeita Giza Simões.
 
           Com o tema "Cultura Viva", a Quinta Cultural recebe o grupo de forró M&L e a Companhia Artística Dancer, de Triunfo, apresentando o espetáculo "Brilhantes do Sertão". De Iguaracy, apresenta-se o grupo SQB Crew, trazendo o melhor da dança de rua.
 
             Durante a Quinta Cultural, ocorrerá o lançamento do CD "Retrato 3 por 3", dos poetas Alexandre Morais, Genildo Santana e Zé Alberto.
            
            A Quinta Cultural tem início às 20 horas, na praça em frente à Igreja do bairro. A estratégia é descentralizar as ações culturais, levando as atividades para os bairros de Afogados e, depois, em uma segunda etapa, para as comunidades rurais. "Descentralizar a cultura é uma das prioridades da nossa gestão. A música, a dança, a poesia, a arte enfim, tem que ir aonde o povo está," afirmou o Secretário de Cultura de Afogados, Alessandro Palmeira.
 
< Assessoria de Imprensa >

 
 
 
 
Template modificado por WMF-Mídia Design | (87) 9918-2640 / 9620-2552