Viva, Mestre!

sexta-feira, 25 de julho de 2014



02 de agosto - Dia do Cordelista


Programa Cantos e Contos, com Os Nonatos

segunda-feira, 21 de julho de 2014

 Poesia boa e muito forró na gravação do
Cantos & Contos desta quarta-feira, 23

      Nesta quarta-feira, no Bar e Restaurante Bessa Grill, em João Pessoa - PB, haverá mais uma gravação do programa Cantos & Contos, com a apresentação da dupla Os Nonatos. As gravações começam às 19h30 e as atrações são: os poetas Zé Adalberto de Itapetim, Genilson Santana de Tabira e Alexandre Morais de Afogados da Ingazeira, mais o grupo cajazeirense, Forró Tora Chinela. A entrada é franca e o programa vai ao ar pela TV Correio/Record.
  

Os Poetas
   Representantes da contemporânea safra de poetas do sertão do Pajeú pernambucano, berço da poesia popular nordestina, esses três poetas têm feito bonito em suas apresentações pelo país afora, levando nossa cultura a outras regiões. Além de terem seus trabalhos individuais, um dos trabalhos mais significativos dos três juntos é o CD Retrato 3 x 3, onde eles resumem o passado, o presente e o futuro desta riquíssima manifestação artística. Além dos poemas autorais, o trabalho louva novos nomes da poesia e relembra ícones como Catullo da Paixão Cearense, Jansen Filho e Zé da Luz.


Tora Chinela
      O grupo de forró “Tora Chinela”, da cidade de Cajazeiras, tem menos de cinco anos de formado e já é considerado um dos melhores grupos de forró do alto sertão. Formado por Eduardo Jorge, vocal e zabumba; Joabson Nascimento, acordeon; Petrônio Ribeiro, contrabaixo; Brito Paredão, triângulo; e Chico Batera, bateria, o grupo tem agenda que registra cerca de 20 apresentações mensais.
      O nome “Tora Chinela” foi sugerido pelo Padre Janilson e tem tudo a ver com a formação do grupo, que se deu de forma inusitada. O pároco precisava fazer uma festa para angariar fundos para climatizar a igreja São João Bosco, mas não dispunha de recursos para contratar uma banda de renome.
     “Então, como já colaborávamos com a igreja na promoção da festa, foi daí que surgiu a ideia de formarmos o grupo. E o nome foi dado na hora, pelo Pe. Janilson”, explicou o líder do Tora Chinela, Eduardo Jorge.
 

    Não perca tempo e participe também da gravação do Cantos & Contos, nesta quarta-feira (23), de uma noite agradável, com muita poesia e forró de boa qualidade, a partir das 19h30, no Bessa Grill. A entrada é franca!

Cultura no ônibus. Isso vale um abraço!

 

     O cobrador de ônibus do Distrito Federal, Antônio da Conceição, criou o projeto "Cultura no Ônibus", no qual empresta livros de sua coleção para os passageiros da linha em que trabalha. Ele monta uma estante com cerca de 15 livros todos os dias e os passageiros podem pegá-los sem nenhum compromisso.
    Além do acervo pessoal, Antônio também conta com a doação de passageiros e pessoas que visitam o blog do projeto. Com o objetivo de incentivar a leitura, o cobrador também está criando uma biblioteca em seu bairro. 

< Copiado de Clécio Rimas >

Eu vou pro sertão, seu moço, do meu Bodocó..

quarta-feira, 16 de julho de 2014


O Massacre de Angico - Vale muito a pena

terça-feira, 15 de julho de 2014

    
O sertão brasileiro será palco do  MASSACRE DE ANGICO – A MORTE DE LAMPIÃO, no período de 23 à 27 de julho/2014, em Serra Talhada/PE.  Grandiosa encenação que reúne 100 atores e figurantes em Serra Talhada, no sertão pernambucano, terra natal de Virgolino Ferreira da Silva, para recontar sua história de vida por um outro viés, a do homem que tanto falava de morte quanto de amor.Texto de Anildomá Willans de Souza / Direção de José Pimentel.

Informações:
José Pimentel - Diretor do Espetáculo "O Massacre de Angico - A Morte de Lampião - F: 81 -  9977-3739
Anildomá Willians de Souza - pesquisador e autor do espetáculo - F: 87 - 9918-5533
Cleonice Maria – Presidenta da Fundação Cultural Cabras de Lampião (Produção)  F: – 87 – 9938 6035.
Karl Marx – Ator que vive Lampião e Produtor – F: 87 - 9661 8811.

Recomendável

quinta-feira, 10 de julho de 2014

 
A Fundação de Cultura Cabras de Lampião convida para a coletiva que vai ser realizada no próximo dia 17, às 15h, no Museu da Cidade do Recife, localizado no Forte das Cinco Pontas. Na ocasião, vão ser detalhados os preparativos para a 3ª edição do espetáculo “O Massacre de Angico – A Morte de Lampião”, que será encenado entre os dias 23 e 27 de julho, na Estação do Forró, em Serra Talhada, no Sertão pernambucano. O evento, que é gratuito e atrai milhares de pessoas, espera reunir aproximadamente um público de 10 mil espectadores por noite. Além dos artistas envolvidos na peça, também participam da coletiva o autor do espetáculo, Anildomá Willians de Souza, o diretor José Pimentel, e a presidente da Fundação Cultural Cabras de Lampião, Cleonice Maria.

No espetáculo, o público vai conhecer a história que aconteceu ao leito de um riacho seco, em Angico, no sertão de Sergipe, onde os companheiros de Lampião, entre eles, sua mulher, Maria Bonita, foram assassinados no dia 28 de julho de 1938.

Dentro do enredo são mostradas cenas do passado marcante da história do Rei do Cangaço, como: suas desavenças com o primeiro inimigo José Saturnino, seu encontro com Padre Cícero para receber a patente de capitão do Exercito Patriótico, a determinação do presidente Getúlio Vargas em acabar com o cangaço e a sua morte e de Maria Bonita, juntamente com o bando.

As cenas são ligadas ao imaginário popular, em uma narrativa que mostra os fatos históricos construídos por meio de efeitos especiais de luz e trilha sonora.

O Massacre de Angico – A Morte de Lampião é uma história de TRAIÇÃO, AMOR E ÓDIO, que tem como palco os confins do sertão, na primeira metade do século passado.
 
 Informações:

José Pimentel - diretor do espetáculo "O Massacre de Angico - A Morte de Lampião: (81) 9977-3739
Anildomá Willians de Souza - pesquisador e autor do espetáculo: (87) 9918-5533

Em João Pessoa

E lá vamos nós, eu Zé Adalberto e Genildo Santana, pra mais uma boa jornada. Dia 23 de julho, gravação no programa Cantos e Contos, com Os Nonatos, em João Pessoa.

2 anos da Fábrica de Criação Popular

Neste sábado (12), a Fábrica de Criação Popular do Sesc em Triunfo (PE) comemora dois anos de funcionamento com uma programação gratuita valorizando a cultura da região. Durante todo o dia, das 10h às 22h, o público irá conferir recitais, repente, apresentações artísticas e da cultura popular.

Criada com o objetivo de oferecer um espaço cultural para a população de Triunfo, a Fábrica de Criação Popular abriga um acervo com obras de artistas locais e da região do Alto Pajeu, uma galeria de artes, salas para realização de oficinas artísticas e cursos de música, um café e um pátio para apresentações culturais.

Confira a programação

10h às 11h — Na corda da poesia
Retrato 3 x 3 (Poetas Alexandre Morais, Genildo Santana e Zé Adalberto)
Repentistas
Local—Feira Livre (Praça José Veríssimo Júnior)

16h às 17h — Farra Poética
Poetas triunfenses e participação da Academia Triunf. de Letras e Artes
Local— Praça Dr. Arthur Viana Ribeiro

17h às 19h — Feira da Fábrica
Artesanato
Música
Literatura
Local— Praça Dr. Arthur Viana Ribeiro

18h às 18h30 — Ritos e Bênçãos
Momento ecumênico
Local— Fábrica de Criação Popular

19h às 20h — Festa na Fábrica
Bacamarteiros
Jéssica e Oz Gatos Mouriscos
Local— Fábrica de Criação Popular

20h às 22h — Celebração, música e poesia
Henrique Brandão e grupo Xaxado e poesia
Local—Praça Dr. Arthur Viana Ribeiro

Bom. Muito bom.

terça-feira, 8 de julho de 2014


E aí, vamos lá?

quarta-feira, 2 de julho de 2014


 
 
 
 
Template modificado por WMF-Mídia Design | (87) 9918-2640 / 9620-2552