sábado, 10 de outubro de 2020

Mário Quintana e Falcão

outubro 10, 2020 Por Alexandre Morais Sem comentários

 



Por André Marinho, via facebook

 

O Hotel Majestic mostrou a Mario Quintana o olho da rua, colocou-o para fora.

A miséria chegou absoluta ao universo do poeta. Ele não foi feito para a riqueza, quando muito conquistar uma princesa com seus versos, depois voltar ao pântano.

Uma cidade que expulsa um poeta pode te transformar em estátua de sal.

Mario está só, o Correio do Povo faliu, o passado faliu, as palavras faliram.

Um império sem homens e sem sentimentos. O porteiro aproveita e joga um agasalho que tinha ficado no quarto.

“Toma, velho!”

Mario recita ao porteiro: A poesia não se entrega a quem a define.

Mario estava só.

Cadê os passarinhos?

A sarjeta aguardava o ancião.

O jogador de futebol Paulo Roberto Falcão fora avisado do acontecido.

Quando chega em frente ao hotel, observa aquela cena absurda, triste.

Estaciona e caminha até o poeta com as malas na calçada.

“Sr. Quintana, o que está acontecendo?”

Mario ergue os olhos e enxuga uma lágrima, destas que insistem em povoar os olhos dos poetas.

Quisera não fossem lágrimas, quisera eu não fosse um poeta, quisera ouvisse os conselhos de minha mãe e fosse engenheiro, médico, professor.

Mas ninguém vive de comer poesia.

Mario lhe explica que o dinheiro acabou.

Está desempregado, sem família, sem amigos, sem emprego.

Restaram apenas essas malas nas ruas de Porto Alegre.

Mario observa Falcão colocando suas malas dentro do carro em silencio. Em silencio, Falcão abre a porta para Mario e o convida a sentar.

No silencio de duas almas na tarde fria de Porto Alegre, o carro ruma na direção do arquipélago, na direção do infinito.

Falcão para o carro no Hotel Royal, desce as malas, chama um dos empregados:

“O Sr. Mario agora é meu hóspede!”

“Por quanto tempo, Sr. Falcão?”

Falcão observa o olhar tímido e surpreso do poeta e enquanto o abraça comovido, responde:

“Por toda a eternidade”.

O poeta faleceu em 1994.

sábado, 18 de julho de 2020

23 músicas inscritas no Festival Mapa das Artes. Agora é hora de escolher a melhor

julho 18, 2020 Por Alexandre Morais Sem comentários

 
            O Festival Mapa das Artes de Música do Pajeú deu início neste sábado (18) à fase de votação pública pela internet. 23 músicas, com intérpretes de oito cidades da região, foram inscritas e agora disputam a indicação de melhor do festival.

            A votação segue até o dia 24 de julho e a premiação total é de R$ 1.000,00, com classificação do primeiro ao quinto lugares. “Houve uma aceitação muito positiva, com uma boa representatividade regional e com variação de ritmos e estilos. Isto é mais uma mostra da diversidade cultural de nossa gente”, comemora Claudio Gomes, da equipe Mapa das Artes.

            No formulário de votação constam os áudios e as fichas técnicas das músicas e uma foto do(a) intérprete. A votação é possível por aparelho fixo ou móvel e cada terminal vota uma única vez. O resultado será divulgado ainda no dia 24, uma hora após o encerramento das votações.

            O link para votação pode ser acessado na página do Mapa das Artes no facebook ou solicitado pelo zap 87 9 9935 4210.

quarta-feira, 15 de julho de 2020

Comunidade artística convidada para debater Lei Aldir Blanc em Afogados

julho 15, 2020 Por Alexandre Morais Sem comentários

 A Prefeitura de Afogados da Ingazeira elaborou um calendário de reuniões, com os diversos segmentos que fazem cultura em Afogados da Ingazeira, para, democraticamente, debater com eles as estratégias e ações para a implantação dos benefícios oriundos da lei Aldir Blanc no município. A lei visa prestar um auxílio emergencial, nesse período de pandemia, a todos os fazedores de cultura.
 
Ao final das reuniões, os diversos segmentos indicarão representantes para a composição de um grupo de trabalho para viabilizar/agilizar a implantação da lei.
 
“Essa foi a maneira que encontramos para que, de forma democrática, ouvindo os artistas dos diversos segmentos, pudéssemos dar uma resposta mais ágil tendo em vista as exigências da lei, para que os recursos possam chegar para os nossos artistas e fazedores de cultura,” destacou o Secretário de Cultura, Turismo e Esportes, Edgar Santos.
 
As reuniões vão acontecer na própria secretária, no ginásio desportivo municipal, respeitando todos os protocolos de distanciamento social, higienização das mãos com álcool em gel e o uso obrigatório de máscara por todos os participantes. Cada reunião deverá contar com no máximo dez pessoas. As categorias e profissionais que não se sentirem contemplados pelo cronograma devem procurar a secretaria de cultura para a busca de soluções conjuntas.
 
Confira os segmentos envolvidos, a data e horário da reunião com cada um deles:

Segunda, 20 de Julho
9h – Artesanato
11h – Artes visuais (artes plásticas, desenho, pintura, escultura, gravura, design, fotografia e arquitetura)
15h – Audiovisual
17h – Cultura popular de matriz Africana

Terça, 21 de Julho
9h – Literatura e cultura popular de matriz ibérica (repentistas, cantadores, emboladores e cordelistas)
11h – Artes cênicas (teatro, dança, circo e ópera)
15h – Grupos culturais ligados a movimentos sociais
17 – Produtores culturais e pontos de cultura

Quarta, 22 de Julho

9h – Técnicos (profissionais que trabalham com som, luz e estruturas específicas para shows, espetáculos, etc)
15h – Música

Quinta, 23 de Julho
10h – Grupo de trabalho escolhido em votação durante as reuniões anteriores.


segunda-feira, 6 de julho de 2020

Mapa das Artes lança Festival de Música

julho 06, 2020 Por Alexandre Morais Sem comentários



            Com o objetivo de manter ativa a cena musical do Sertão do Pajeú em tempos de pandemia, o Movimento de Apoio aos Profissionais da Artes (Mapa das Artes) lançou um festival virtual de música. A premiação geral é de R$ 1.000,00, com classificação de 1º ao 5º lugares. O critério de escolha é exclusivo, indicando apenas qual a melhor música, e a votação será pela internet.
            “O Mapa das Artes arrecada doações voluntárias para auxiliar quem trabalha na área. Como a música é uma das atividades mais ativas e de maior interação com o público, pensamos nessa forma de envolver todos e gerar renda em tempos tão difíceis”, explica Alexandre Morais, da equipe do Mapa das Artes. As inscrições ficam abertas de 07 a 17 de julho. A partir do 18 começa a votação. A lista de premiados sai dia 24.
Podem se inscrever intérpretes individuais ou grupos, assim como pode haver mais de um compositor e vale qualquer gênero, inclusive música instrumental. Exige-se, no entanto, residência no Sertão do Pajeú há, pelo menos, um ano. O regulamento e a ficha de inscrição estão disponíveis na página do Mapa das Artes no facebook.

quarta-feira, 17 de junho de 2020

Asa Branca: A Voz do Sertão

junho 17, 2020 Por Alexsandro Acioly Sem comentários
Imagem/Divulgação
Imagem/Divulgação
Imagem/Divulgação


QUINTETO VIOLADO  LANÇA CLIP DE ASA BRANCA COM CONVIDADOS MUITO ESPECIAIS

   O Quinteto Violado, grupo que em 2021 comemora 50 anos ininterruptos de carreira, sempre com ideias para inovar e para agregar amigos, convidou artistas que fazem parte dessa carreira de 49 anos, para se juntarem numa mensagem de esperança e de amor, e idealizaram o projeto que foi intitulado de “Asa Branca – A Voz do Nordeste”.
   O Quinteto convidou Geraldo Azevedo (PE), Chico César (PB), Chambinho do Acordeon (PI), Anastácia (PE), Zeca Baleiro (MA), Mestrinho (SE), Flávia Bittencourt (MA), Nosly (MA), Marina Elali (RN), Banda de Pau e Corda (PE), Lenine (PE), Elba Ramalho (PB) e Sando (PE), primeiro flautista do Quinteto Violado, que participou da gravação original do grupo, e que topou voltar a tocar com o Quinteto nessa ação. Todos os convidados foram gentis e abraçaram a ideia, e, dentro das suas casas regravaram o hino nordestino com imagens e áudio, assim como o fizeram Marcelo Melo, Ciano Alves, Roberto Medeiros, Dudu Alves e Sandro Lins – músicos do Quinteto Violado, seguindo o arranjo inesquecível do grupo, escolhido pelo próprio Luiz Gonzaga, o mais bonito que ele ouviu para a sua música.
   A ideia surgiu da necessidade de trazer para os fãs e seguidores do Quinteto, um pouco de alento musical e esperança por  dias melhores, relembrando um clássico do Nordeste que marca gerações, e que é, talvez, a música mais tocada nesse período de São João.
   Para se ter ideia da importância e força dessa música que foi gravada pela primeira vez em 1947, e que é de autoria de Luiz Gonzaga e seu parceiro Humberto Teixeira, tem cerca de outras 500 gravações. Uma delas é a do Grupo Coreyah, da Coréia do Sul, que gravou baseada no arranjo do Quinteto Violado, que abria o primeiro LP do grupo em 1972, lançado pela Philips.
   Nota do Jornal do Commercio, de 13 de novembro de 2012 (https://jc.ne10.uol.com.br/canal/cultura/noticia/2012/11/13/banda-coreana-grava-versaode-asa-branca-63411.php) : Mais uma versão de Asa branca está disponível no Youtube, e a cada dia é mais acessada. A toada de Humberto Teixeira e Luiz Gonzaga é cantada em coreano, por um grupo folk de Seul, o Coreyah, que liquidifica sansari (um estilo tradicional da Coreia), com música africana, dos Bálcãs, rock, e brasileira, que os jovens músicos descobriram há seis
anos ... porém confessa que a versão de Asa branca da Coreyah, com intr odução com tempero jazzístico tem a ver com muitas audições de discos do Quinteto Violado: “Mostrei ao grupo a versão do Quinteto Violado, porque sou fã da banda. Tornou - se a versão preferida de todos, então acho que ela nos influenciou qu ando fizemos a nossa”.
   Em 2014, o Quinteto Violado foi convidado pela PrumoPro, Produtora com sede em São Paulo, para fazer uma série de shows e Concertos Aula em Seul, e o encontro – histórico e emocionante encontro, aconteceu, e a Banda Coreyah tocou Asa Branca com o Quinteto Violado. Outras viagens através da PrumoPro aconteceram, a exemplo da turnê pela Turquia e a ida ao Paraguai, em 2017.
   Outros importantes encontros aconteceram. Um deles foi com Anastácia, que recentemente completou 80 anos de vida, e que é a nossa Rainha do Forró. Com ela, o Quinteto gravou um dos últimos programas “Ensaio”, do jornalista e apresentador Fernando Faro, onde cantaram sucessos dela e do seu maior parceiro, o Domiguinhos.
   Chico César é um dos nossos convidados para participar conosco deste projeto. Cantor, compositor, escritor e jornalista, Chico é uma grande voz e personalidade do estado da Paraíba. Ficamos muito felizes por tê-lo em nosso projeto. Ele é um amigo querido de todo o grupo.
  Com Chambinho do Acordeon, o Quinteto tem um encontro marcado para 2020. A Art Rec Produções prepara o espetáculo “Gonzagão Sinfônico”, no Teatro Guararapes, e que unirá o Quinteto, Chambinho e a Orquestra Criança Cidadã dos Meninos do Coque.
   E não poderia faltar outra paraibana que amamos. Elba Ramalho, que iniciou sua carreira com o Quinteto, no espetáculo “A Feira”, no Rio de Janeiro, em 1974, diz que somos uma espécie de ‘anjos’ na vida dela. Esse encontro nos orgulha.
   Zeca Baleiro, de carreira consolidada, nos fez aproximar quando gravou a música “Palavra Acesa”, de Zé Chagas e Fernando Filizola, e que foi tema da novela “Renascer”, em 1992, para o personagem Tião Galinha, interpretado por Osmar Prado.
   O Quinteto Violado surgiu na década de 70, trazendo uma nova leitura para a música brasileira com ênfase no Nordeste. Neste período, Gilberto Gil definiu o estilo do grupo como um “Free Nordestino”. 
  Ao longo de sua carreira concorreu a 10 Prêmios da Música Brasileira e ganhou 4 deles, como Melhor Grupo Regional; foi indicado ao 14º Latin Grammy Awards 2014; recebeu a OMC (Ordem do Mérito Cultural), do Ministério da Cultura, pelos seus feitos culturais ao pais; ganhou o Prêmio Profissionais da Música 2015, em Brasília; e realizou mais de 50 fonogramas registrados em LPs, CDs e DVDs, além do lançamento de 2 livros.
  Os shows do Quinteto Violado mostram a cultura nordestina com a linguagem musical do grupo que tem como diferencial os arranjos com a influência da música do mundo com base nas suas raízes. Estão em seus repertórios suas composições próprias, além da de Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Jackson do Pandeiro, Geraldo Vandré, entre outros ícones brasileiros. 
  O Quinteto Violado realizou turnês pela Coréia do Sul, Síria, Alemanha, Portugal, Espanha, França, Itália, África, Angola, Iugoslávia, Suíça, Bélgica, Suriname, Áustria, Turquia, Paraguai e todo o Brasil.
   Com a Produção Geral do Grupo Musical Quinteto Violado, a Produção Executiva de Pedro Francisco de Souza, e a Direção Musical de Dudu Alves, a Edição do vídeo ficou a cargo de João Alves, a Mixagem com Júnior Evangelista, a Identidade Visual sob a criação do Coletivo DesingMarciana e a PrumoPro, através de Fabrício Ramos, cuidou de contatar as Embaixadas que estão apoiando e divulgando o lançamento do clip, a exemplo da Istambul, Seul, Oslo, Berlim e Cabo Verde.
   Esta é a segunda grande ação do Quinteto no decorrer desse isolamento social. A primeira foi com a venda de ingressos solidários para que o público, ao assistir a reexibição do Especial que comemorou os 40 anos do grupo, em 2011, gravado e veiculado pela Rede Globo Nordeste –, pudesse colaborar com uma instituição de caridade. Assim o público seguiu, e essa renda da venda dos ingressos foi doada ao CERVAC, que cuida de crianças especiais, e tem sua sede no Morro da Conceição, em Casa Amarela.
   No próximo dia 20 de junho, em meio às comemorações do São João mais diferente e solidário que já se viu, o Quinteto Violado lança o clip “ASA BRANCA – A Voz do Nordeste” em suas redes sociais, sem qualquer fim comercial, apenas para comemorar os festejos juninos. 

A formação atual é composta por Marcelo Melo (Violão, Viola e Voz), Ciano Alves (Flauta e Violão), Roberto Medeiros (Bateria e Voz), Dudu Alves (Teclados e Voz), e Sandro Lins (Baixo).

SERVIÇO Clip “Asa Branca – A Voz do Nordeste” Lançamento no dia 20 de Junho de 2020 (Sábado) Hora : 20 horas


Contatos do Grupo/Informações/Vendas de Shows: Pedro Francisco de Souza – Empresário/Produtor Executivo Celular/Whatsapp : +55.81.99671-2790 Escritório : +55.81.3241-2132 e-mail : pedrodesouza1971@hotmail.com 


Imagem/Divulgação
Imagem/Divulgação
Imagem/Divulgação
Imagem/Divulgação
Imagem/Divulgação
Imagem/Divulgação
ImagemDivulgação
Imagem/Divulgação
Imagem/Divulgação