Louro tem poesia

domingo, 8 de novembro de 2009

O poeta repentista Louro Branco é conhecido na classe por seus versos engraçados, muitos até picantes. Certa vez cantando aqui em Afogados da Ingazeira (PE), depois de arrancar um bocado de sorrisos, disse, num ar de desabafo: - Eu tenho poesia, mas o povo só quer que eu cante putaria. A verdade é que o mote nem puxava tanto para galhofadas, ele é que naturalmente enveredou por este lado. Mas outra verdade é que o branco tem poesia mesmo. O verso abaixo é dele:

-
Amo meus pais como prova


Porque são meus genitores


Mamãe na cova sem dores


Papai com dores sem cova


Mamãe morreu muito nova


Papai ficou sem aquela


Hoje a casa dele e dela


Não é dela e nem é dele


Mamãe na cova sem ele


Papai na casa sem ela


-

Bonito, poeta!

0 comentários:

Postar um comentário

 
 
 
 
Template modificado por WMF-Mídia Design | (87) 9918-2640 / 9620-2552