Um versinho pra Diniz...

quarta-feira, 16 de junho de 2010

O poeta Diniz Vitorino estava voltando de um costumeiro passeio pela cidade. Ia no rumo do almoço. A dor no peito o levou ao chão de imediato. O poeta não se levantou mais. Em cima do fato e do mote de de Diomedes Mariano eu fiz:
.


Tava o sol meando sua missão

De provar os poderes divinais

Quando o facho dos versos colossais

Bruscamente sofreu um apagão

Dom Diniz, o poeta da razão

Que não deu um só passo em terra escura

Foi ao chão, ao caixão e à sepultura

Pra deixar toda arte enlutada

A viola no torno, a voz calada

E uma mancha de luto na cultura

0 comentários:

Postar um comentário

 
 
 
 
Template modificado por WMF-Mídia Design | (87) 9918-2640 / 9620-2552