Tuparetama, naturalmente fértil

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Os poetas Severino Pereira, Genildo Santana e eu, assistindo à apresentação do poeta Adelmo Aguiar

No intervalo para o almoço, uma foto com os participantes da oficina em frente à Casa da Cultura de Tuparetama

     Sexta-feira, 31 de agosto, foi um dia mais que especial para minha missão de dinfundir a arte da poesia popular. Mais de 100 pessoas, na marioria alunos da rede pública, participaram da oficina do Projeto Cordel e Repente: na caneta ou na viola, a gente faz escola, em Tuparetama.
     A recepção e o apoio das secretarias municipais de Educação e de Cultura foi fundamental para o êxito do projeto, além da genialidade do poeta e professor Genildo Santana, que ministrou a oficina ao meu lado. Tudo no Teatro Municipal Poeta Manoel Filó - veja que espaço mais apropriado - enquanto que ao lado, na Casa da Cultura de Tuparetama, o poeta George Alves coordenava uma exposição e o grande Antonio do Sebo Cultural coordenava uma feira de cordéis, livros, CDs, DVDs e outras especiarias.
      E se o dia foi bom, a noite foi sem medida. O projeto uniu-se ao Balaio Cultural e o público deliciou-se com a apresentação dos cantadores repentistas Severino Pereira e Evaldo Severino, uma Mesa de Glosas composta por Dudu Morais, Genildo Santana, eu, Aldo Neves, Lima Júnior Adelmo Aguiar, George Alves, Zé Adalberto e Pitú. Ainda teve Liu de Souza, Grupo Coração de Poeta e muito forró.
     Ôh dia! Ôh, noite prestando.
    Quinta-feira, 06 de setembro, a gente repete a dose em Carnaíba.

0 comentários:

Postar um comentário

 
 
 
 
Template modificado por WMF-Mídia Design | (87) 9918-2640 / 9620-2552