Zé Marcolino mais vivo ainda

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

     Há 25 anos, no início de uma tarde de sábado, dia 20 de setembro, o poeta Zé Marcolino saia de Afogados da Ingazeira rumo à Serra Talhada, onde residia. Exatamente na comunidade de Santo Antonio, já no município de Carnaíba, deu de frente com uma vaca e saiu da estrada de chão para a estrada do céu.
    Justamente na estrada, título e tema de um de seus mais belos trabalhos. Daí o poeta Sebastião Dias criou o mote "A estrada matou quem escreveu / O mais belo poema da estrada". São estas letras que estão lá encravadas aos pés da cruz de Marcolino.
     Mas é que na mesma época, tudo indica que o poeta tabirense Cicinho Gomes, diante da cena na beira da estrada, saiu-se com este outro mote: "Bate o vento no terço da saudade / No pescoço da cruz de Marcolino ".
     Resultado, aquilo deu nisso. Serra Talhada iniciou e Tabira perpetuou a Missa do Poeta, uma homenagem ao grande autor de Sala de Reboco, Serrote Agudo, Pássaro Carão e outras belezas mais. Agora, a ideia é ampliar esta justa homenagem, integrando mais municípios e povos a quem  tão bem os representou.
      Está criado o Terço da Cruz, um tributo litúrgico-cultural prestado no local da passagem de Zé Marcolino. Mais um ato de todos. Aberto a todos. Que venham todos. Porque Zé está vivo ainda.

0 comentários:

Postar um comentário

 
 
 
 
Template modificado por WMF-Mídia Design | (87) 9918-2640 / 9620-2552