É o poeta traduzindo as dores de um alguem

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Você foi tudo quanto eu precisava 
Um amante, um marido um grande amigo
Sempre achei que quando estava contigo
O amor era tanto que sobrava
E você pela amante me trocava
Sem pudor, sem caráter e sem razão
Destruiu nosso teto por traição
Coisa que nem morrendo eu lhe faria
Os garranchos da tua covardia
Arranharam de mais meu coração.

Quero sempre esquecer porém não posso
Esse ato perverso e traiçoeiro
Por você ter sido o amor primeiro
E tão lindo o romance que foi nosso
Só que o bom é que não tenho remorso
Lhe tratei com respeito e gratidão
Mas você preferiu separação
Que é comum nos casais de hoje em dia
Os garranchos da tua covardia
Arranharam de mais meu coração.
Danizete Siqueira de Lima –  19 defevereiro de 2013.

0 comentários:

Postar um comentário

 
 
 
 
Template modificado por WMF-Mídia Design | (87) 9918-2640 / 9620-2552