Agricultora familiar do Piauí aprende a ler com o Arca das Letras

sexta-feira, 14 de junho de 2013

     Escrever o próprio nome. E ler e entender o que está escrito na embalagem do arroz, do feijão, na conta de luz, de água... Situações que fazem parte do cotidiano de mais de 86% da população brasileira, conforme pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). E a agricultora familiar Maria Aparecida da Conceição Silva, 56 anos, conta, entusiasmada, que agora também está nesse grupo.
     Foi em meados de 2009 que o Programa Arca das Letras, do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), chegou ao Assentamento São Joaquim, no município de Angical (PI). A biblioteca, que continha 200 livros de diversos assuntos, ficou instalada na casa de Maria Aparecida. No início, ela se sentia confusa ao ver tantas letras e não conseguir transformá-las em palavras. Uma de suas três filhas, Francisca Edivania da Silva, era uma das agentes de leitura responsáveis pela arca e, com o passar do tempo, incentivou sua mãe a tentar ler. “Eu só sabia ler e escrever meu nome”, lembra a agricultora.

Lei mais em http://www.brasilquele.com.br/2013/04/08/agricultora-familiar-do-piaui-aprende-a-ler-com-o-arca-das-letras

0 comentários:

Postar um comentário

 
 
 
 
Template modificado por WMF-Mídia Design | (87) 9918-2640 / 9620-2552