O poeta e a criança

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Nesse carro de boi eu fui criado
carreguei muita água pra beber
o meu pai me pedia pra trazer
um tambor bem cheinho pro roçado
era um tempo demais aperreado
mas gostava da vida e com prazer
hoje vejo a criança sem viver
nesse mundo cruel desmotivado
no Conselho da vida Tutelado
sem na vida saber o que fazer....

 

Eu brincava e sonhava todo dia
com meu boi que era feito pela mão
eu criava no barro a ilusão
e vivi uma infância de alegria
eu plantava e regava de energia
um roçado plantado de emoção
e batia no peito uma paixão
pela vida que eu tinha de esperança
hoje vejo o olhar de uma criança
desnutrida sem ter inspiração...

 

Os brinquedos que fiz ainda guardo
na lembrança que não se apagará
e confesso que as lágrimas vão rolar
se eu contar a saudade chora um fardo
Era um tempo de sonho, puro e árduo
pois brinquei e os meus pais eu ajudava
não faltava comida e eu lutava
estudando também como crescer
era um tempo demais p`reu merecer
o sucesso que hoje me esperava....

 

Obrigado meus pais que me fizeram
me ensinando o caminho da razão
fui criado com Deus no coração
degustando a leitura que disseram
No suor derramaram o que puderam
Pra na vida a conquista eu alcançar
e agora o que resta eu vou contar
para os filhos olharem pro passado
pra saberem o que foi comemorado
que dinheiro nenhum pode pagar...

 

Iranildo Marques -
Serra Talhada-PE-
03/09/2013.

0 comentários:

Postar um comentário

 
 
 
 
Template modificado por WMF-Mídia Design | (87) 9918-2640 / 9620-2552