Uma contribuição de Chico Lobo

domingo, 10 de novembro de 2013

VALDIR TELES E JOÃO PARAIBANO
Cantando em Tuparetama-PE defenderam o seguinte mote:

SÓ JESUS TEM PODER PRA CONSERTAR
OS ESTRAGOS DA SECA NO SERTÃO

JOÃO PARAIBANO
Andar mais no sertão ninguém suporta
Que só ver o agave virar bucha
As abelhas peitando em rosa murcha
sertanejo pisando em planta morta
Onde a água é vendida porta a porta
onde já se paga um real pelo galão
Dói na alma comprar a prestação
uma alma que o céu não quis chorar
SÓ JESUS TEM PODER PRA CONSERTAR
OS ESTRAGOS DA SECA NO SERTÃO

Valdir Teles
Nossas reses estão encaveiradas
fora muitas que a fome já matou
A beleza das matas se acabou
As lagoas tão secas e rachadas
Tem carcaças na beiras das estradas
De animais que morreram sem ração
Que se enche carreta e caminhão
Sem gastar meia hora pra juntar
SÓ JESUS TEM PODER PRA CONSERTAR
OS ESTRAGOS DA SECA NO SERTÃO

João Paraibano
A cigarra assovia o ano chora
Vendo o facho do sol, queimando a mata
A matuta bem cedo pega a lata
vai pra beira do poço se acocora
Passa a cuia na lama meia hora
Só ver lama saindo do porão
Bebe as lágrimas que minam na feição
Já que a água do chão não quer minar
SÓ JESUS TEM PODER PRA CONSERTAR
OS ESTRAGOS DA SECA NO SERTÃO

Valdir Teles
O fantasma da seca está rondando
Assombrando o caboclo nordestino
Quem criava o nelore e o turino
Nem cabrito pé duro está criando
Até poços profundos tão secando
Imaginem barreiro e cacimbão
Ou a força Suprema estende a mão
Ou nós vamos ver tudo se acabar
SÓ JESUS TEM PODER PRA CONSERTAR
OS ESTRAGOS DA SECA NO SERTÃO

João Paraibano
Os vaqueiros não estão pudendo mais
Ouvir berro de boca de animal
Tem curral que deixou de ser curral
Pra virar cemitério de animais
Pouca gente dispõe de tais reais
Pra pagar pelo um quilo de feijão
E o tomate tornou-se o mais vilão
quem plantou não tem mais com que comprar
SÓ JESUS TEM PODER PRA CONSERTAR
OS ESTRAGOS DA SECA NO SERTÃO

Valdir Teles
O sertão só melhora se chover
Pra ter água, rações e cereais
E só assim ninguém ver os animais
Que pela fome da fome padecer
De que serve o Governo prometer
que o Nordeste vai ter irrigação
Se a sina começa a construção
Vem um padre faz greve e faz parar
SÓ JESUS TEM PODER PRA CONSERTAR
OS ESTRAGOS DA SECA NO SERTÃO

João Paraibano
A mãe pobre balança a mamadeira
Sem um pingo de leite pra o menino
A esperança do povo nordestino
Escondeu-se debaixo da poeira
Nunca mais viu-se a queda da goteira
Deslizando na boca do galão
As formigas de asas inda estão
No cupim impedidas de voar
SÓ JESUS TEM PODER PRA CONSERTAR
OS ESTRAGOS DA SECA NO SERTÃO

Valdir Teles
O sertão foi alegre e ficou triste
Nossa terra foi boa e ficou ruim
Morre o gado sem água e sem capim
Morre as aves sem água e sem alpiste
Eu não sei como o povo inda resiste
Com a quentura do fogo do verão
Se a chuva custar molhar o chão
Vai ficar pouca coisa sem queimar
SÓ JESUS TEM PODER PRA CONSERTAR
OS ESTRAGOS DA SECA NO SERTÃO

João Paraibano
Só se ver Urubus e carcará
Do boi morto roendo o esqueleto
A floresta vestiu um terno preto
Com saudade da voz do sabiá
Cobra cega, minhoca e umbuá
Ninguém viu mais andando pelo chão
A fartura deu ferias ao batalhão
Pra o exercito da fome comandar
SÓ JESUS TEM PODER PRA CONSERTAR
OS ESTRAGOS DA SECA NO SERTÃO

0 comentários:

Postar um comentário

 
 
 
 
Template modificado por WMF-Mídia Design | (87) 9918-2640 / 9620-2552