Divulgada mais uma lista de selecionados no Mais Cultura nas Escolas

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Fonte: site do Ministério da Cultura

As crianças e jovens das escolas públicas brasileiras experimentarão a dança, a pintura, o canto e o artesanato dos povos indígenas; técnicas de audiovisual para a produção de animação infantil, além dos elementos culturais do hip hop, como a dança de rua, o graffiti e o rap.
Esses são alguns dos exemplos das atividades que estão sendo selecionadas para serem desenvolvidas nas 5 mil escolas de ensino fundamental e médio incluídas no Programa Mais Cultura nas Escolas. As escolas selecionadas para participarem do Programa estão sendo divulgadas pelos Ministérios da Cultura e Educação em três etapas. A primeira lista, com 1.001 escolas foi publicada no site dos dois ministérios no dia 10 de janeiro e a segunda, com mais 447 escolas foi divulgada nesta quinta-feira (13). No dia 10 de março, o MinC e o MEC divulgarão mais uma lista de selecionados.
O Programa Mais Cultura nas Escolas, uma parceria dos Ministérios da Cultura e da Educação, tem investimento de R$ 100 milhões em sua primeira etapa e cada projeto selecionado receberá entre R$ 20 mil e R$ 22 mil do Programa Dinheiro Direto na Escola do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação para desenvolver as atividades culturais em 2014. O valor será calculado conforme o número de alunos matriculados na escola. O recurso deverá ser investido na  contratação de serviços culturais relacionados às atividades artísticas e pedagógicas, que poderão acontecer dentro ou fora da escola - durante o ano letivo, por no mínimo 6 meses.
"As crianças e os jovens terão oportunidade de vivenciar experiências inovadoras nesse processo educacional com iniciativas culturais produzidas em sua localidade", comenta o secretário de Políticas Culturais do Ministério da Cultura, Américo Córdula. A Secretaria de Políticas Culturais, por meio da Diretoria de Educação e Comunicação para a Cultura, é a responsável pela criação e desenvolvimento do Programa Mais Cultura nas Escolas.
O Mais Cultura Nas Escolas pretende potencializar processos de ensino e aprendizado por meio da democratização do acesso à cultura e da integração de práticas criativas e da diversidade cultural brasileira à educação integral.
 
Eixos Temáticos
Cada um dos projetos inscritos poderia dialogar com um ou mais eixos. Desse modo, o Mais Cultura nas Escolas procura incentivar o diálogo entre as várias linguagens artísticas e a diversidade da cultura brasileira. Os nove eixos temáticos estabelecidos  pelo Programa são: Criação, Circulação e Difusão da Produção Artística; Cultura Afro-brasileira; Promoção Cultural e Pedagógicas em Espaços Culturais; Educação Patrimonial; Tradição oral; Cultura Digital e Comunicação; Educação Museal; Culturas Indígenas; e Residências Artísticas para Pesquisa e Experimentação nas Escolas.
Das 14 mil escolas habilitadas para participarem do Programa Mais Cultura nas Escolas 63,17% escolheram apenas um eixo, sendo o mais procurado o de Criação, Circulação e Difusão da Produção Artística, com 10.070 projetos. O segundo eixo que teve mais inscrições foi o de Cultura Afro-brasileira, com 3.937 projetos apresentados. O eixo Promoção Cultural e Pedagógicas em Espaços Culturais foi o terceiro mais procurado, com 2.890 projetos, seguido do eixo Educação Patrimonial, com 2.386 inscrições.
O eixo Tradição Oral foi o quinto mais procurado, com 1.685 projetos inscritos, e em seguida, o eixo Cultura Digital e Comunicação com 1.580 inscrições. Em sétimo lugar ficou o eixo Educação Museal com 982 projetos apresentados, seguido pelo eixo Culturas Indígenas com 834 inscrições. O eixo menos procurado foi o de Residências Artísticas para Pesquisa e Experimentação nas Escolas com 777 projetos inscritos.
Veja alguns do Projetos Aprovados
Cultura Indígena
A Escola Municipal de Ensino Básico Ítalo Damiani de São Bernardo do Campo (SP) e próxima à aldeia guarani que fica na região de Taquacetuba, propiciará a seus alunos o a vivência da cultura indígena do povo guarani. O projeto de atividades culturais, que será desenvolvido pelo professor e ator Roger Muniz, incluem realizações, semanalmente, de brincadeiras indígenas, envolvendo música e teatro; apresentação de cânticos guarani por indígenas da região – crianças, adultos e idosos; e contação e encenação de histórias indígenas. O professor Roger Muniz, que desenvolve trabalhos com a aldeia Krukutu, levará ainda os alunos para conhecerem a vivência da comunidade indígena, promovendo a integração entre estudantes da escola com a comunidade indígena vizinha à escola.
Cultural Digital e Comunicação
A Escola Municipal Professora Aurora Costa de Carvalho, no município de Nísia Floresta (RN), selecionou um projeto do eixo Cultura Digital e Comunicação, que será ministrado pelo desenhista, ilustrador, editor e produtor de filmes e animações Lula Borges. Pelo projeto, os alunos da escola receberão formação em linguagem audiovisual, especialmente na técnica da animação, com a perspectiva de se formar um grupo local de realizadores e de se contribuir com a difusão do cinema de animação. O projeto prevê a realização de 60 exibições de filmes de animação, oficinas básicas de animação – com aulas de roteiro, massinha e desenho - e produção da série de animação com ao menos 10 filmes realizados pelos alunos. No final do projeto será realizada uma Mostra de Cinema de Animação no município.
Cultura Afro-Brasileira
A Escola Municipal de Ensino Fundamental Senador Teotônio Vilela de São Paulo(SP), oferecerá aos seus alunos, por meio do Programa Mais Cultura nas Escolas, aulas sobre Cultura afro-brasileira. O Plano de Atividades, que será desenvolvido pelo Coletivo Cultural Poesia na Brasa – o Saraunabrasa da Vila Brasilândia-, incluirá as três linguagens artísticas (literatura, dança e música) vivenciadas sob a perspectiva da Cultura afro-brasileira. As aulas, que serão ministradas Sidnei Silva Júnior, propiciarão aos alunos conhecimentos como a poesia e a literatura afro-brasileira de identidade e resgate cultural. As atividades de dança abordarão as heranças africanas no Brasil e como isso se refletiu sobre a Cultura Popular Brasileira e terão oficinas de danças como o Samba de Bumbo e Jongo. Na área da música, além da História da Música afro-brasileira, os alunos conhecerão os ritmos do berimbau, além de fazerem oficina para aprender a construir o instrumento. Durante o desenvolvimento do Plano de Atividade Cultural os participantes deverão escolher lugares relacionados à história da cultura afro-brasileira para que os mesmos sejam visitados.
Criação, Circulação e Difusão da Produção Artística
A Escola Municipal de Ensino Fundamental Bela Flor, que fica no município de Epitacolândia (AC), levará aos seus estudantes, conhecimentos relacionado às artes como teatro de fantoches e contação de histórias. O Projeto de Atividade Cultural, apresentado pela Biblioteca de Epitacolândia e que será desenvolvido pela agente de leitura da região Lilia Valdivino de Oliveira ao longo de seis meses, terá como foco o cotidiano escolar e a cultura local. Estão previstas roda de leitura de literatura de cordel, além da criação e apresentação de musicais por alunos da escola e funcionários da Biblioteca e a realização de saraus na escola.  
Confira aqui a lista total com as 1.448 escolas já selecionadas.

(Texto: Heli Espíndola, Ascom/SPC/MinC)
(Fotos: Foto 1-Gustavo Pires
Foto 2-Jogos Indígenas- Lenine Martins/Secom/MT
Foto 3-Conferência de Cultura do Extremo Sul/BA-Divulgação/Comunicação/Regional MinC/Bahia e Sergipe)

0 comentários:

Postar um comentário

 
 
 
 
Template modificado por WMF-Mídia Design | (87) 9918-2640 / 9620-2552