O bom Emídio de Miranda

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Recebido de  Gilson Duarte R. Filho

Brilhante, Emídio de Miranda. Pena que é tão pouco conhecido e citado.
Outro dele, dessa vez ao ver um coveiro enterrar uma linda mulher:

A UM COVEIRO

O teu trabalho, intérmino, coveiro,
Devia ter uma pausa. Isto é rude.
Abrir covas, irmão, o dia inteiro,
É envenenar os sonhos e a saúde.

Mas que sonhos terás pobre agoureiro?
Glória? Esplendor? Amor e Juventude?
Nada disto. O teu sonho feiticeiro
Deste-o aos vermes, tu mesmo, no ataúde.

Vai coveiro! ao sol mostra a tua enxada!
Atira pás de terra, alma empedrada
No esquife azul dessa donzela etérea!

Gargalha! Canta! acende o teu cigarro!...
Mas vê também que és lama, e que és matéria...
E outro coveiro há de atirar-te barro!...

0 comentários:

Postar um comentário

 
 
 
 
Template modificado por WMF-Mídia Design | (87) 9918-2640 / 9620-2552